Como se reconectar com o seu potencial pleno, criativo e autêntico

por Florentine V. Vedana *

Há poucas coisas mais autênticas no mundo do que uma criança brincando, aprendendo, criando uma brincadeira, enfim, testando possibilidades. Assim começamos nossa jornada da vida: autênticos, curiosos e cheios de potencial.

Potencial para aprender rápido, mas também para criar, fisica e mentalmente, coisas novas e, assim, um mundo novo como nós desejamos quando criança.

Infelizmente, ao longo da vida deixamos pelo caminho muito desse potencial e de nossa autenticidade. Na escola poucos professores nos estimulam para aprender fazendo, testando e brincando. A aprendizagem começa a ser feita pela memorização de fatos, por escutar um professor e repetir tudo numa prova.

Perdemos o nosso potencial para criar porque poucas pessoas nos estimulam a pensar diferente e ser criativo. Tudo tem que ser feito como sempre foi feito e temos que seguir aqueles que têm mais experiência.

A autodúvida e a autocritica começam com a primeira pessoa que diz para você sobre o seu desenho, aos 5 anos. "Mmm, eu acho que um coelho não tem pés tão grandes, né?" ou ‘"O sol não é verde, é amarelo’. E esses sentimentos se desenvolvem durante a adolescência até criarem um adulto que segue as regras da sociedade, que duvida de cada ideia inovadora que tem e que não quer mais ser autêntico, mas quer ser como todo mundo é.

E esse potencial criativo? Por que é necessário? É tão ruim perdê-lo?

Sim! Usando esse potencial podemos ainda adultos criar o mundo como desejamos e assim um mundo melhor. No artigo do Gui Sarkis ele diz que “se a habilidade central da inovação é a solução de problemas, sua competência chave é a criatividade”. Só com seu potencial pleno para criar e inovar você consegue ser realmente autêntico.

Mas como resgatá-lo?

É mesmo difícil ser criativo e autêntico numa sociedade que te dá tão pouco espaço. Algo importante para lembrar é que você também faz isso consigo mesmo. Muitos medos e sentimentos sobre "o que as outras pessoas pensam" são na verdade projeções dos seus próprios medos.

Você terá que se reconectar com uma sensação de segurança, identidade, integridade e, assim, com possibilidades e abundância.

Abaixo 5 dicas para esse processo de reconexão:

1) Proteja o seu potencial criativo como se fosse uma criança. Muitas vezes são os seus próprios pensamentos negativos que atrapalham o processo criativo. Pensou em uma nova ideia e já criticou pensando "não é possível", "não posso" ou "é tarde demais". Mas o potencial criativo, como uma criança, precisa de estímulo e de afirmações positivas para crescer. Tem que dizer muito; "por que não tentar?", "sim, você consegue!" e "muito bem!". Mostre entusiasmo e ao mesmo tempo se perdoe quando faz algo "errado".

2) Olhe para os seus hábitos, vícios e dedicação do tempo. Ao longo da vida, criamos hábitos para bloquear a criatividade, pois começamos a ter medo dela. Em vez de continuar desenvolvendo a ideia que você teve no carro quando voltava para casa, você liga a televisão e assiste a sua série de TV. Depois reclama que não tem tempo para fazer as coisas que realmente gosta de fazer.

Uma prática importante é mapear a dedicação do seu tempo. Olhe bem os vícios e as desculpas que você usa para não fazer as coisas que quer fazer. E com isso comece a criar limites. Lembre-se que medo e preguiça às vezes se expressam do mesmo jeito.

3) Preste atenção a todas as emoções. Nossas emoções são a parte mais autêntica de nós. Tentamos esconder as que tem o rótulo "ruim" como inveja, culpa, vergonha e raiva. Só que na verdade todas as emoções são importantes e servem como guia para o nosso ser autêntico e potencial pleno.

Raiva mostra paixão por algo e vergonha e culpa mostram medo que pode bloquear a criatividade. Observe bem as suas emoções e explore o que significam. Olhe também qual é a sua reação quando fala sobre dinheiro e sucesso.

4) Faça mudanças pequenas e autênticas. O grande desafio quando quer mudar algo na vida é criar expectativas inalcançáveis sobre a mudança. Assim, sempre decepcionado, os pensamentos negativos continuarão te bloqueando. O melhor a fazer é criar listas com coisas que você gosta e pensar em como fazer mudanças pequenas na sua vida para fazer mais destas coisas.

Em vez de sair completamente do Facebook, porque gasta muito tempo lá, tente usar só em um certo momento do dia. Mude só as coisas que você realmente quer mudar e mude também só para as razões certas e não porque acha que a sociedade e outras pessoas têm certas expectativas.

5) Desapegue e deixe as coisas fluir. Confiança em você mesmo é a ferramenta principal na reconexão com o seu potencial criativo. Além disso é essencial afirmar que vai dar certo. Pode confiar em algo "maior", universo ou sincronicidade. Independente do nome, confie! Com isso você consegue assumir riscos e fazer conexões com outras pessoas. Celebre também os momentos em que dá certo. Pode ter medo, mas se tiver medo, vai com medo mesmo.

Este conteúdo será aprofundado na Jornada da Autenticidade, onde teremos dinâmicas para entrar em contato com nosso potencial criativo e utilizá-lo a favor de nossa autenticidade. Vem com a gente?

* Florentine V. Vedana é uma holandesa formada em Relações Internacionais com passagem pelo GRI Institute e vivências em  experiências educacionais, promoção de intercâmbios culturais e facilitação de espaços de colaboração. Conheça o time que faz a Jornada.